Ministro da vacina COVID do Japão favorecido para PM; mulher ganha apoio - mídia

Kono foi apontado por 31,9% dos entrevistados na pesquisa da Kyodo como a pessoa mais adequada para suceder Suga, seguido pelo ex-ministro da Defesa Shigeru Ishiba com 26,6% e pelo ex-ministro das Relações Exteriores Fumio Kishida com 18,8%. Kishida, que já jogou o chapéu para a corrida do LDP, disse no domingo que o debate sobre o financiamento de medidas de estímulo econômico que ele propôs deve esperar até depois de uma eleição geral no final deste ano.


O primeiro-ministro do Japão, Yoshihide Suga, Crédito da imagem: ANI
  • País:
  • Japão

A ministra do Japão encarregada das vacinas COVID-19 é vista como a candidata mais adequada para se tornar a próxima primeira-ministra, enquanto uma ex-ministra de assuntos internos garantiu apoio para sua candidatura ao cargo mais alto, informou a mídia no domingo.

O primeiro-ministro Yoshihide Suga anunciou na sexta-feira que estava deixando o cargo, colocando os holofotes sobre a eleição da liderança do partido no poder em 29 de setembro, com o vencedor assumindo o cargo de primeiro-ministro. A agência de notícias Kyodo disse que quase um terço dos entrevistados em uma pesquisa por telefone realizada neste fim de semana disseram que o ministro encarregado da vacinação, Taro Kono, era o mais adequado para suceder Suga como primeiro-ministro.

Kono não confirmou sua intenção de buscar a liderança do Partido Liberal Democrático (LDP), dizendo aos repórteres apenas que deseja consultar colegas do partido antes de tomar uma decisão. Mas a emissora TBS informou na sexta-feira, sem citar fontes, que Kono pretendia participar da corrida aberta.



Kono teve um possível impulso no sábado, quando a Nippon News Network informou que Suga o apoiaria para sucedê-lo se ele fosse concorrer. Kono foi apontado por 31,9% dos entrevistados na pesquisa da Kyodo como a pessoa mais adequada para suceder Suga, seguido pelo ex-ministro da Defesa Shigeru Ishiba com 26,6% e pelo ex-ministro das Relações Exteriores Fumio Kishida com 18,8%.

Kishida, que já jogou o chapéu para a corrida do LDP, disse no domingo que o debate sobre o financiamento de medidas de estímulo econômico que ele propôs deve esperar até depois de uma eleição geral no final deste ano. A ex-ministra de assuntos internos Sanae Takaichi deve ser uma das duas mulheres que esperam se tornar a primeira mulher no Japão.

Ela garantiu o apoio dos 20 legisladores do LDP necessários para disputar a corrida pela liderança do partido, disse a emissora pública NHK. Takaichi recebeu um impulso ao ganhar o apoio do antigo antecessor de Suga, Shinzo Abe, informou a mídia no sábado.

A outra mulher que deseja concorrer é Seiko Noda, outra ex-ministra de assuntos internos, que também manteve a pasta para o empoderamento das mulheres. Ela queria se candidatar à presidência do LDP em 2015, mas ficou aquém dos 20 apoios necessários para fazê-lo.

(Esta história não foi editada pela equipe do Top News e é gerada automaticamente a partir de um feed distribuído.)