Casos COVID-19 diários da Coreia do Sul chegam a 3.000 pela primeira vez após o feriado

A taxa de mortalidade e o número de casos graves permanecem relativamente baixos e estáveis ​​em 0,82% e 339, respectivamente, ajudados por vacinações que se concentraram em idosos com alto risco de infecção grave, disse o KDCA. O número de testes de coronavírus saltou mais de 50% para 227.874 na semana anterior, acrescentou.


Crédito da imagem representativa: ANI
  • País:
  • República da Coréia

As infecções diárias de COVID-19 na Coreia do Sul chegaram a 3.000 pela primeira vez, como um surto alimentado pelos feriados de três dias desta semana, disseram as autoridades no sábado.

Os 3.273 casos de coronavírus de sexta-feira ultrapassaram o recorde anterior do dia anterior, a Agência de Controle e Prevenção de Doenças da Coreia (KDCA) disse, levando a contagem do país para 298.402 infecções e 2.441 mortes. Os casos de transmissão interna representaram 3.245 das novas infecções, enquanto 28 foram importados. Mais de 77% dos primeiros estavam em Seul e áreas vizinhas à capital, que abriga cerca de metade da população de 52 milhões.

'Estimamos que o aumento nas viagens durante o Dia de Ação de Graças feriado, bem como o aumento no contato pessoa a pessoa, podem ser as principais razões para o aumento acentuado ', disse o diretor da agência, Jeong Eun-kyeong. O surto atual da doença altamente infecciosa Delta variante contribuiu para o aumento das infecções, disse ela em um briefing.



As infecções diárias podem continuar a aumentar nas próximas uma ou duas semanas, acrescentou ela, exortando as pessoas a atrasar ou cancelar reuniões privadas durante o período. A taxa de mortalidade e o número de casos graves permanecem relativamente baixos e estáveis ​​em 0,82% e 339, respectivamente, ajudados por vacinações que se concentraram em idosos com alto risco de infecção grave, o KDCA disse.

O número de testes de coronavírus saltou mais de 50% para 227.874 na semana anterior, acrescentou. As autoridades pediram aos que voltaram do feriado que façam o teste até mesmo para os sintomas mais leves semelhantes ao COVID-19, especialmente antes de voltar ao trabalho.

Até sexta-feira, 73,5% da população havia recebido pelo menos uma dose da vacina, com quase 45% totalmente inoculada.

(Esta história não foi editada pela equipe do Top News e é gerada automaticamente a partir de um feed distribuído.)